quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Garça nocturna (goraz)

(Nycticorax nycticorax) - Linnaeus, 1758.

De tamanho médio, com cerca de 60 cm, esta garça caracteriza-se pelo seu aspecto atarracado que advém do facto de possuir um pescoço muito curto (quase inexistente). A cor branca das penas do ventre  opõe-se à das asas e da cabeça  que são pretas. Nos flancos são cinzentas.  As patas são amarelas e os olhos avermelhados. A plumagem dos juvenis, diferente da dos adultos, é castanha com manchas creme. Fora da época de nidificação é nocturna, sendo possível observá-la ao anoitecer ou ao amanhecer. De dia esconde-se no meio da vegetação.

Alimenta-se sobretudo de peixes, anfíbios, insectos, crustáceos e pequenos mamíferos. Em caso de necessidade pode também comer repteis, moluscos e mesmo vermes e aranhas.

Nidifica em árvores, junto a áreas húmidas (cursos de água, açudes, barragens e pauis), sendo a zona de Lisboa e Vale do Tejo a mais privilegiada. Durante a época reprodutiva, que se inicia em Abril, ambos os sexos participam na construção do ninho e na incubação dos ovos, em número de (até) 5 de cor esverdeada ou verde-azulada. Estamos em presença de uma espécie monogâmica. A incubação prolonga-se por cerca de 21 dias. As crias ganham a sua autonomia aos 40 a 50 dias de vida.

Considerava-se como dado adquirido que, na Europa, esta espécie emigrava para África no Outono, em Setembro e Outubro. As imagens apresentadas foram obtidas no dia 21 de Novembro, dois dias após a queda de chuva intensa no local, que provocou grandes cheias, pelo que não me repugna nada aceitar que também esta espécie, à semelhança de outras, tenha já a tendência para começar a permanecer entre nós durante todo o ano.

Em Portugal é já notória a escassez  desta espécie, estima-se que existam entre 30 a 50 casais. Calcula-se que a população de ardeídeos tenha sofrido uma redução de 50% em 10 anos. A tendência para o desaparecimento dos locais propícios para a nidificação  e alimentação tem contribuído para a sua rarefação, devido sobretudo à drenagem, ao aproveitamento para pastagens, ao corte de árvores, à promoção de actividades náuticas, à poluição de cursos de água por efluentes domésticos e industriais, à instalação de parques eólicos em corredores de migração. Em toda a Europa estima-se entre 50.000 a 70.000 a população de casais reprodutores. Cerca de metade concentram-se em Itália e  na Rússia.

Reino:     Animalia
Filo:        Chordata
Classe:    Aves
Ordem:   Pelecaniformes
Família:  Ardeidae
Género:  Nycticorax
Espécie: N. nycticorax


                            Imagens captadas em Oeiras, nas margens da Ribeira da Laje








Enviar um comentário