quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

A romã

A romã, fruto da romanzeira (punica granatum) é originária do Próximo Oriente (Ásia Menor, Transcaucásia, Irão e Turcomenistão). É milenar a sua importância e está associada á fecundidade. Por se acreditar nos seus poderes afrodisíacos, foi consagrada á deusa Afrodite. É descrita em textos bíblicos associada às paixões.
Em Roma era utilizada em cerimónias como símbolo de ordem, riqueza e fecundidade.
Os semitas designaram-na por "rimman", os árabes por "rumman" e, mais tarde, os portugueses chamaram-lhe romã ou "roman". Os árabes apreciavam-na como alimento e, sobretudo, pelos seus poderes medicinais. Segundo uma antiga crença o dinheiro nunca faltará a quem trouxer três sementes de romã na carteira. Em Portugal, pelo menos em certas zonas do país, nomeadamente no Alentejo, há a tradição de se comerem no dia de Reis. Deverão guardar-se as "coroas" durante um ano para que não nos falte a sorte nem o dinheiro.
Além da sorte e da fartura que terão os que ingerirem, a seis de Janeiro (dia de Reis), seis sementes deste virtuoso fruto, também é tido como dado adquirido que a ingestão diária do suco feito com a casca, as sementes e a polpa (tudo junto) ajuda a controlar a tensão arterial, a reduzir o colestrol ruim (LDL) e a prevenir o câncro da mama e da próstata e ainda reduz o risco de enfarte. Há quem considere que também se pode utilizar para acabar com a rouquidão e com as afecções da boca. Na Índia há mulheres que a utilizam para combater a esterilidade. O que parece não levantar grandes dúvidas é que o suco da romã é, efectivamente, um bom antioxidante, mineralizante e refrescante.
São particularmente famosas as romãs da Provença, Malta, Espanha e Itália. Dos países mediterrânicos foi levada para a América do Sul, tendo encontrado no Brasil boas condições para a sua cultura, onde se produzem frutos de óptima qualidade.
A Espanha, a Turquia e a Tunísia são os maiores produtores mundiais de romã. A Espanha ocupa o primeiro lugar como exportador sendo o Reino Unido, a França, a Itália e os países árabes os principais importadores.
Portanto agora já sabe, coma romãs, tome com frequência o seu suco, tenha muita saúde e seja mais feliz.
Voltamos a encontrar-nos um dia destes!
Até lá.
Enviar um comentário