quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Lasiocampa quercus

(L. quercus), Linnaeus, 1758

 Com 65 mm de envergadura, pertence ao grande grupo das borboletas nocturnas (heterocera). A designação de quercus foi-lhe atribuída devido ao facto de o casulo ter a forma de bolota e não tem nada a ver com o tipo de alimentação das lagartas como se poderia pensar, visto que não se alimentam de  produtos com origem em qualquer espécie de carvalho. O seu corpo castanho está coberto de tufos de seda acastanhados. As asas anteriores e posteriores apresentam o mesmo desenho. É uma espécie com acentuado dimorfismo sexual. A fêmea possui antenas finas e as do macho são em forma de pente.

A sua dieta é constituída por folhas de uma grande diversidade de plantas como a cerejeira, a macieira , o pessegueiro as silvas ...

Enquanto que as fêmeas são nocturnas, sendo frequentemente atraídas pela iluminação pública, os machos são vistos a voar durante o dia.  Por esta razão elas apresentam-se com cor mais pálida que
eles.

Distribui-se por toda a Europa ocidental.

As aranhas as aves, os morcegos, as vespas e as moscas são predadores naturais desta espécie.

Reino:      - Animalia
Filo:         - Arthropoda
Classe:     - Insecta
Ordem:    - Lepidoptera 
Família:   - Lasiocampidae
Género:   - Lasiocampa
Espécie:  - L. quercus


Imagens captadas na Quinta da Casa Nova, Cortiçadas, Montemor-o-Novo













Enviar um comentário